.

Tenho Diabetes Tipo I desde 1 ano de idade, tenho uma filha e agora estou grávida pela segunda vez

|
Olá!

Meu nome é Priscila, tenho 24 anos e há 23 anos tenho Diabetes Tipo I, casada há seis anos e sou mãe da Maria Eduarda e agora da Antonella. Trabalho como cabeleireira. Faço uso das insulinas (caneta) Lantus e Lispro. Tomo também o remédio Puran t4, para hipotireoidismo. Graças a Deus não tenho complicações referentes ao Diabetes.

Não lembro minha vida sem o diabetes, desde sempre tenho diabetes. Quando minha família recebeu o diagnóstico eu tinha 1 ano e 04 meses. No início foi muito difícil para eles, acredito que ter um bebe com uma doença que exige todos os cuidados que o diabetes exige, não é fácil, porém com o tempo foram se habituando e me deram todo o respaldo necessário.

Quando entrei na adolescência, passei por uma fase rebelde. Parei de tomar insulina, e comia de tudo. Resultou em uma cetoacidose diabética com internação de 10 dias, o que me fez repensar algumas coisas, mudei de postura, passei a ser mais responsável com meu tratamento.

Os anos foram passando e Graças a Deus encontrei uma boa médica, a Dra Patrícia Goes que levou todo o meu histórico de vida em consideração e replanejou muitas coisas em meu tratamento o que me fez sair de uma glicada de 14% para 7,4%.  Por ser cabeleireira e às vezes estar na correria do salão, tive muita dificuldade em conciliar as medições, alimentação e insulina, mas fomos encontrando um ponto de equilíbrio, que pode ainda oscilar.

Agradeço a família que tenho por sempre me apoiarem em tudo em relação ao tratamento, principalmente no quesito alimentação, que sempre foi o difícil para mim. Passei pela fase de esconder o diabetes, não por vergonha, mas pelas inúmeras explicações que tinha que dar a respeito do DM e pelas coisas que escutava, por isso resolvi me cuidar, mas no silêncio, foi nesta fase que conheci meu marido. Ele começou a se relacionar comigo sem saber do diabetes, até que tive uma hipo e ele acabou sabendo, compreendeu a doença e assim casamos.

Com o casamento, quis procurar uma médica para saber se era tranquilo ter filhos. E para minha surpresa, essa médica me aterrorizou, dizendo que se eu conseguisse engravidar podia vir um bebê mal formado ou eu poderia ter aborto espontâneo. Mas com a ajuda de Deus, encontrei outras médicas que me encorajaram, engravidei e tive uma gravidez super tranquila, e um controle ótimo!

Meu pré-natal foi na rede privada. No início da gestação, como era tudo muito novo, tive muitas hipoglicemias, e em uma delas ate fiquei desacordada. Pois não sabia que tinha que ter os horários sempre muito certinhos para comer e monitorar a glicemia.

Fazia exames de sangue e ultrassom todos os meses, no final da gravidez, cheguei a fazer ultrassom toda semana.
 
Gestação da Maria Eduarda
 E assim no dia 09/10/2014, Maria Eduarda bebê nasceu com 36 semanas (prematura), parto cesárea, 48 cm e 3.180kgs. Minha médica decidiu fazer o parto, pois a bebe havia enrolado o cordão umbilical no pescoço e estava macrossômica (muito grande para a idade gestacional). Ela não precisou ficar internada, veio embora junto comigo.

A Amamentei até 1 ano e 02 meses. Consegui emagrecer muito bem no período pós-gestacional, ela mamou muito e isso ajudou. Mas quando terminou o período de amamentação, engordei 8kgs e descobri que tinha ovários policísticos. Começamos a tratar, e em 6 meses de tratamento, em um ultrassom de rotina para vermos o cisto, descobri que estou grávida novamente.
 
Maria Eduarda anuncia a chegada da Antonella


Não foi programado, mas estamos muito felizes e ansiosos para sabermos o sexo do bebê (acreditamos que seja uma menina, por isso já a chamamos de Antonella), Maria Eduarda tem 3 anos e a idade entre um e outro é muito boa.

O controle do diabetes nesta segunda gestação está muito bom, antes mesmo de saber da gravidez estava em uma reeducação alimentar para perda de peso o que estava me ajudando nos controles.

 Às vezes ficamos um pouco exaustas por ter que conciliar tudo junto, casa, trabalho, filhos, marido e diabetes.

Mas a conclusão é que sou muito feliz por ter minha família!

Beijos

Nenhum comentário:

Postar um comentário