.

Quando desejei ser mãe baixei em 6 meses minha glicada de 17,3% para 6,5%

|
Meu nome é Jaqueline, tenho 27 anos,sou técnica de enfermagem e tenho diabetes há 14 anos.

Sou filha de pai e avós diabéticos, descobri o diabetes porque dormia no mesmo quarto que minha mãe, ela percebeu que durante a noite eu bebia muita água e vazia xixi exageradamente.Incomodada, ela me levou ao centro de saúde, fizemos o teste, e lá estava eu, adolescente com a glicemia em 480mg/dl. Foi um susto!Não sentia nada. Sai dali fui direto para o centro de diabetes na cidade que eu morava na época ,comecei o tratamento com NPH e Regular.

Estava no auge da adolescência,não foi fácil a aceitação,mas precisava me cuidar, minha mãe me ajudou muito,nesta época meu pai já não morava mais conosco.

Mesmo diante de toda a ajuda,fui muito rebelde, comia doces escondidos e mentia sobre os dextros, mal sabia que o exame da hemoglobina glicada me desmentia... haha

Odiava contar sobre o diabetes para os amigos e namoradinhos. Dos 19 aos 22 anos,larguei de vez o tratamento, não aplicava mais insulina,não ia no médico...Me descuidei mesmo,comia e bebia de tudo,vivia mais internada com "Ceto" (cetoacidose diabética)  do que trabalhando,mas não ligava.

Em 2012 com 22 anos,conheci meu esposo,não falei do diabetes,passei mal no ano novo e ele descobriu,mas como ele era leigo, ouviu só o que eu disse,que era só uma glicemia alta e já passava.

Passando os meses descobrimos a retinopatia junto com a nefropatia,meu chão caiu! Eu estava de casamento marcado e os médicos me dizendo que eu ficaria cega se não fizesse o tratamento.

Ah, detalhe eu já era técnica em enfermagem,mais não cuidava de mim!

Foi quando tomei uma atitude junto ao meu esposo, pedi a Deus uma chance de cuidar de mim e comecei o tratamento.Eu queria um dia ser mãe,sempre quis. Então, minha glicada  que estava 17,3%, caiu pra 6,5% em 6 meses.Contornei a situação de descuido, e, aprendi a aceitar o diabetes e me amar.Fiz um controle super severo,daqueles hard mesmo,não deixei passar nada,fiz criteriosamente tudo o que a equipe médica me aconselhou.Não vi nada como extremismo,mas apenas como uma chance de salvar-me.

Nos casamos,meu marido virou fitness junto comigo cuidamos de mim. A retinopatia foi tratada a tempo, parou de progredir e a nefropatia foi compensada.

Em 2014,o desejo de sermos pais surgiu, fomos a consulta com o endocrinologista que de pronto me disse que eu estava preparada, já que meus exames iam bem.

Passando 7 meses o POSITIVO veio, EU SERIA MÃE!



Tive medo, mas fomos nos cuidando e levando a gestação, com 22 semanas apareceu a pré-eclampsia,anemia e polidranio.Controlei o máximo que consegui,mantive até o nascimento do bebe a glicada em 6,4%.

Fiquei muita inchada porque perdia muita proteína. Com 37 semanas minha medica resolveu fazer cesárea, a glicemia estava meio descompensada, e, eu estava muito inchada.

O Hiago nasceu 09/06/2015 com 3.545kg e 50cm.Lindo e saudável e veio pra casa comigo.


Infelizmente não consegui amamentar,tinha o bico invertido e também sofria muito com as hipos.Minha médica achou melhor entrar com fórmula para o bebê.Fiquei frustrada,mas precisava pensar também em mim.

Não engordei muito,apenas inchei devido a pré-eclâmpsia.Voltei ao meu antigo peso rapidinho.

Hoje controlo o diabetes com NPH e glicazida, porque depois de tantos altos e baixos e muitos exames descobri que tenho Diabetes Tipo Mody 3. Controlo muito porque hoje tenho alguém que precisa de mim. Aliás, além do papai e do Hiago,mais alguém precisa de mim: ESTOU GRÁVIDA NOVAMENTE DO MEU SEGUNDO FILHO! Estou com três meses de gestação.

Queríamos ser pais novamente,mas não por agora.Porém por inúmeros sangramentos,corrimentos e acnes,precisei retirar  o DIU Mirena.Quinze dias depois, descobri que estava grávida.A glicada no ato da gestação estava em 6,9%.Isso foi um alívio! Tenho nefropatia leve,para ela não tem medicamento,apenas controle das glicemias. O resultado dela é perder proteínas na urina. Aliás,antes de descobrir a gestação estava tomando Losartana para proteger os rins,mas agora grávida,não posso tomá-lo. 

Desde que aquele compromisso que firmei,de me cuidar, continuo me dedicando ao tratamento.Sempre penso:Temos muito o que viver por aqui de forma saudável e feliz! Posso me permitir pequenos luxos,mas não mais abusar. Este compromisso firmei comigo mesma e com a minha família. Depois que o bebê nascer,irei fazer laqueadura.Dois filhos está bom demais!

Meu conselho é: Pode ter dado certo uma gestação não planejada, e, com o diabetes descompensado na vida de muita gente,mas eu ainda acho que cuidar-se é a melhor solução. Planejamento e controle trazem consigo segurança.Tudo nesta vida é incerto,mas ter a certeza que o seu melhor foi feito o tempo todo... Traz tranquilidade e alívio. Mas,se a gestação veio no descontrole e sem planejamento...Se cuida,vale a pena...Por você,seu filho e família.

E lembre-se: Mulher com diabetes pode tornar-se mãe!





Nenhum comentário:

Postar um comentário